Postagens do blog

A Hospitalar 2015 – 22ª Feira Internacional de Produtos, Equipamentos, Serviços e Tecnologia para Hospitais, Laboratórios, Farmácias, Clínicas e Consultórios aconteceu entre os dias 19 a 22 de maio, nos Pavilhões do Expo Center Norte em São Paulo. A feira apresentou os mais importantes lançamentos e as novas tecnologias aplicadas à saúde, desenvolvidas por 1.250 empresas brasileiras e de outros 33 países. Além disso, funcionou como ponto de encontro entre a indústria fornecedora, dirigentes e profissionais atuantes em hospitais, clínicas, laboratórios e demais estabelecimentos de saúde do Brasil e do exterior, atraindo mais de 90 mil visitas profissionais em seus quatro dias de realização. A empresa HN Gerenciamento de Recursos Humanos foi representada pela sua Sócia-Diretora, Administradora Hospitalar Hertha Almeida Leitão, que esteve presente em todos os dias do evento e conheceu as mais novas tecnologias do mercado na área da saúde.


Nos dias 19, 20, 21 e 22/05/2015, Hertha Leitão participou do 38º Congresso Brasileiro de Administração Hospitalar e Gestão em Saúde e do VIII Congresso Latino Americano de Administradores de Saúde, com o tema central – SAÚDE INTEGRAL Planejar para Atender. No Congresso de Gestão de Pessoas & Liderança os palestrantes ressaltaram o papel da liderança na construção de equipes de alta performance, o adequado planejamento do RH para enfrentar o apagão de mão de obra na área da saúde, as atuais ferramentas de RH para mapeamento do perfil das lideranças, case de como um Maestro planeja e constrói um time de sucesso, foram também mostrados cases de Estratégias para manter a satisfação dos funcionários com suas lideranças acima de 80%, do Hospital de Alta Complexidade do Chile – Uma Experiência Sul Americana de Avaliação de Desempenho de Líderes, e por fim, do RH do Hospital Sírio-Libanês – Indicadores de Satisfação e Comprometimento de Colaboradores, é possível ser feliz no trabalho?
Os palestrantes lembraram da importância da comunicação assertiva entre o líder e seus liderados nas instituições que possuem um alto nível de satisfação dos colaboradores, da relevância da confiança que as pessoas têm nas politicas da empresa, o orgulho que sentem em trabalhar nela, acreditarem e gostarem de seus lideres e das pessoas com quem trabalham, e, sobretudo, entenderem o sentido que cada pessoa atribui ao trabalho que realiza.
Quanto ao apagão de mão de obra, os gestores de RH que participaram do congresso pontuaram a necessidade de desenvolvimento das pessoas, de estruturar cada área para reorganizar o todo. Ter o foco no macro e controlar o micro para eficiência de cada área. Realizar o mapeamento dos lideres para melhor alinhar as necessidades das instituições com os conhecimentos e competências dos colaboradores, reforçar a integração com a Universidade / Institutos de pesquisa na área da saúde. Planejamento estratégico realizado com os colaboradores, implementação de ações com o consentimento do grupo e com o acompanhamento do líder, medir os resultados semanalmente em reuniões com no máximo 10 pessoas. Processo de treinamento estruturado em programas e políticas específicas para cada área de serviço.
O Congresso de Gestão em Saúde que aconteceu nos dias 21 e 22/05/2015, no Painel Internacional: Saúde Integral – A Situação nas Américas foi abordado o momento politico em que estamos passando, as politicas equivocadas pela falta de uma comunicação efetiva entre as varias esferas do governo, o modelo de saúde que possibilitou o acesso da assistência nos hospitais das pessoas de baixa renda sem um adequado acompanhamento e gestão dos recursos públicos que bancassem os repasses necessários aos custos que foram realizados nas instituições assistenciais de saúde. Também foi pontuado pelos profissionais a importância da Integralidade do Cuidado e Integração no Sistema de Saúde – Relação Público- Privado. Nas palestras sobre a Judicialização na Saúde, o Juiz João Batista Galhardo Júnior destacou a necessidade de fazer uma parceria entre o judiciário e os outros setores para harmonizar a relação dos cidadãos / consumidores e os agentes envolvidos no processo de assistência na saúde. O Juiz relatou sua experiência com o apoio dos profissionais de saúde, da Universidade e agentes públicos para resolução de forma transparente, adequada com as exigências dos cidadãos / pacientes e as possibilidades de tratamento, de acordo com o contrato que firmaram com as operadoras de planos de saúde, e, sobretudo, do SUS que tem limites de custos dos tratamentos, que em muitos casos são feitos de forma desproporcional com a realidade oferecida para grande maioria da população.

Hertha Leitão

Desenvolvido por VRSys Sistemas