Postagens do blog

Os estudos realizados pelos profissionais ligados à área de saúde mental alertam para um número elevado no aumento da depressão, como também ao crescimento significativo do número de pessoas que serão acometidas por ela.


No livro “Mentes Depressivas: as três dimensões da doença do século”, da Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva, esse tema é analisado de uma forma clara, objetiva e didática. A autora ressalta que: “a depressão é uma doença bastante comum em nossa realidade, no entanto o seu quadro clínico pode apresentar uma série de variações. Isso acontece pela própria complexidade da doença. Diversos fatores podem estar presentes, em geral de forma interligada, no desencadear e no desenvolvimento dessa patologia: fatores genéticos, bioquímicos, psicológicos e ambientais. Para que um tratamento tenha chance de ser realmente eficaz, todos esses fatores devem ser considerados e, dentro do possível, incluídos no plano terapêutico de cada paciente”.
Dentre os aspectos da doença e suas relações com outras patologias, o que mais nos chama a atenção no estudo realizado pela Dra. Ana Beatriz é a luz que ela lança sobre a dimensão espiritual, a qual começa a ser levada em consideração no mundo acadêmico e cientifico. Esse novo olhar nos revela de forma pontual o que os pacientes e os profissionais da área de saúde nos dizem nos bastidores de nossas instituições, mas que muitos acadêmicos e cientistas relutam em negar que somos pessoas com dimensões além de corpo e mente.
Transcreveremos alguns trechos dessa importante e sensível abordagem sobre a depressão e a dimensão espiritual do ser humano, em sua forma integral, de acordo com a classificação da autora, sendo a primeira dimensão: corpo, a segunda: a mente e a terceira: a espiritualidade, que é algo bem maior que o simples exercício de uma religião.
“A espiritualidade está relacionada à nossa alma, ou espírito, que constitui a parte não material de nossa existência. É ela que guarda nossa mais pura e sincera essência e onde habitam os verdadeiros significados, valores e propósitos de nossa vida. A conexão espiritual de cada um de nós não pode ser visualizada, mas pode ser sentida quando experimentamos a denominada paz de espírito. Ela pode ser sentida de diversas formas e, em geral, apresenta um caráter subjetivo e compatível com a individualidade de cada um. No entanto, a paz de espírito sempre nos remete a sensações muito boas de tranquilidade, amparo e amor”.
“Se analisarmos a importância da espiritualidade na recuperação dos pacientes deprimidos, temos que considerar a visão preponderante deles sobre a vida. Eles a veem como caminhada perigosa, imprevisível e sobre a qual não podem exercer o controle necessário para se sentirem amparados e protegidos. A vida sob as lentes da depressão é uma caminhada longa e desanimadora, tal qual um beduíno solitário e desesperançoso que atravessa o deserto sem nenhuma perspectiva de um novo amanhecer”.
“Nesse cenário de desesperança, o desenvolvimento da espiritualidade pode se apresentar como uma eficaz e transcendente ferramenta capaz de dar força e sustentáculo no árduo processo de recuperação dos pacientes com depressão”.
“O desafio imposto pelos índices alarmantes dos mais diversos tipos de depressão em qualquer faixa etária e classe social trouxe uma união entre as várias áreas do conhecimento humano. Essa postura de humildade entre os diversos profissionais que lidam diretamente com a depressão e dos próprios pacientes que sofrem com ela demonstra, antes de tudo, a coragem de buscar ajuda de onde quer que ela possa vir. Isso é reconhecer que somos bem mais que um corpo ou matéria. E, se quisermos cumprir de fato o propósito de nossa vida, teremos que aprender a dar conta das nossas três dimensões: corpo mente e espírito.”
“A luz produzida por nossa dimensão mental só poderá alimentar a dimensão espiritual que possuímos se for usada por cada um de nós com a intenção genuína de transcendermos a subjetividade egoísta do ego que nos faz pensar e agir como se esta vida fosse única, exclusivamente material e finita. A luz aplicada ao desenvolvimento da essência espiritual deve sempre ter o potencial imensurável de dar significado e valor à nossa existência pessoal e coletiva. Vista por esse ângulo, entendo a espiritualidade como uma espécie de luz poderosa, intensa e totalmente sincronizada com o objetivo de promover a melhoria humana por meio da transcendência material, ou seja, a espiritualidade seria uma espécie de laser transformador de nossa vida”.
Falar sobre essa doença e, sobretudo, do enorme sofrimento que ela causa no individuo não é fácil, mas de extrema necessidade no contexto atual de nossas instituições de saúde e organizações empresariais. Trazer para reflexão do tema um livro sensível e cuidadoso como esse é uma forma de também dizer o quanto me incomoda ver tanto sofrimento humano no nosso dia a dia, e a falta de sensibilidade de outras formas de tratamento negada ou negligenciada por muitos profissionais da área da saúde e acadêmicos.

Silva, Ana Beatriz Barbosa. Mentes depressivas: as três dimensões da doença do século. 1 ed. São Paulo: Principium, 2016.

Desenvolvido por VRSys Sistemas